Untitled

Notícia do Diário de Notícias: Duas em cada nove imigrantes que se queixam de violência doméstica têm a nacionalidade brasileira. O seu agressor, contudo, é português, os maltratos são continuados (52,3% dos casos) e usa e abusa do facto de a companheira ser estrangeira ou estar ilegal. O grupo das brasileiras destaca–se das restantes nacionalidades estrangeiras que recorrem à Unidade de Apoio a Vítimas Imigrantes e de Discriminação Racial ou Étnica (UAVIDRE), criada em Maio de 2005. Seguem-se as cabo-verdianas (8,6%), as são tomenses (7,1%) e as angolanas (6,1%).

SOS Racismo

Organização sem fins lucrativos que combate o racismo na sociedade portuguesa. Tem como principais objetivos promover a reflexão, denunciar e intervir com vista a uma sociedade que respeita a igualdade de direitos para tod@s, sem discriminações.