Untitled

Notícia do Público: A defesa dos direitos humanos e da cidadania plena levou a organização da marcha a, pela primeira vez, convidar associações extra-LGBT a desfilarem com o movimento. Associação para o Planeamento da Família (APF), Médicos pela Escolha e SOS Racismo (também a União de MulhereXs Alternativa e Resposta esteve presente, mas já não era estreante) juntaram-se à marcha para mostrar que “a causa” do movimento LGBT “não é de alguns” e “poder contribuir para que aquela não seja invisível”, disse ao PÚBLICO Sónia Lopes, da APF.

SOS Racismo

Organização sem fins lucrativos que combate o racismo na sociedade portuguesa. Tem como principais objetivos promover a reflexão, denunciar e intervir com vista a uma sociedade que respeita a igualdade de direitos para tod@s, sem discriminações.