Untitled

Notícia do DN: Uma das claques mais violentas de Espanha. A Frente Atlético, claque do Atlético de Madrid que atacou hoje a sede da Juventude Leonina junto ao estádio José Alvalade, conta nas suas fileiras com uma secção denominada Bastión, considerada muito violenta e com ligações à extrema-direita e a grupos neonazis espanhóis.

Untitled

Notícia do DN (Internacional): ISRAEL. Familiar de Netanyahu critica “anti-semita Barack Obama”. Em plena crise com Washington, primeiro-ministro é forçado a contradizer cunhado. No momento em que os EUA e Israel procuram ultrapassar uma das suas mais graves crises diplomáticas em décadas, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, viu-se forçado a repudiar as afirmações proferidas à rádio militar pelo seu cunhado, Hagai Ben Artzi. Durante essa entrevista, o extremista sobejamente conhecido em Israel afirmou que a Presidência americana está nas mãos do “anti-semita Barack Obama”.

Untitled

Notícia do DN (Internacional): FRANÇA. Direita teme derrota esmagadora.Popularidade do primeiro-ministro, François Fillon, já ultrapassa a de Sarkozy nas mais recentes sondagensA direita conservadora está a cerrar fileiras na campanha para a segunda volta das regionais francesas, que as forças de esquerda pretendem transformar numa verdadeira humilhação para o Presidente Nicolas Sarkozy e a UMP, no poder. As sondagens sugerem a iminência de um desastre para a direita, no que parece ser a primeira grande crise do período Sarkozy.

Untitled

Notícia do DN (Internacional): Aubry acusa Sarkozy de ter reaberto porta à extrema-direita. Após vitória na primeira volta das regionais, socialistas buscam alianças de esquerda para vencer segunda volta no domingo. Abstenção histórica, de 53,6%, uma vitória dos socialistas sobre o partido que está no poder, a União para um Movimento Popular, um aviso a Nicolas Sarkozy a meio do seu mandato presidencial, uma confortável terceira posição para os ecologistas europeístas e um regresso inesperado do partido de extrema-direita do já octogenário Jean-Marie Le Pen. Estes são os principais resultados da primeira volta das eleições regionais francesas de anteontem.

Untitled

Notícia do DN (Internacional): “O debate sobre identidade deu visibilidade à extrema-direita”. Quantos dos 84 candidatos de origem portuguesa poderão passar à segunda volta das regionais francesas, a realizar no próximo domingo?26 poderão passar: oito deles passarão de certeza e os outros 18 poderão passar ou não. Tudo depende das negociações de coligação que estão agora a decorrer entre socialistas, ecologistas e comunistas sobre os candidatos à segunda volta das regionais. Isso ficará esclarecido até amanhã.

Untitled

Notícia de DN: África do Sul recorda massacre de 1960. Aniversário, Serviços religiosos, coroas de flores e um discurso do vice-presidente Kgalema Motlanthe estavam ontem previstos para marcar os 50 anos do massacre de Sharpville. Naquele dia 21 de Março de 1970, a polícia disparou a matar sobre um grupo de pessoas que se manifestavam contra o apartheid, o regime racista branco da África do Sul, no bairro de lata de Joanesburgo. O balanço foi de 69 mortos e muitos mais feridos. Apesar de o apartheid ter acabado em 1994, os problemas dos bairros de lata sul-africanos ainda existem.

Untitled

Notícia do DN: Foi o próprio ‘Sam The Kid’ quem incentivou a rimar e a cantar ‘rap’ nas suas digressões. “Encontro um sentido, tou catalogado, não apago o meu Passado, nem o posso meter de lado, sou mais um Cadastrado neste mundo civilizado será que sou, Culpado?” O excerto da primeira letra escrita por Nuno Rodrigues, conhecido por “MC Snake”, mostra o seu estado de espírito mal saiu da cadeia, após cumprir pena por tráfico de droga. “Ele era uma pessoa supercalma, mas quando saiu da cadeia escrevia sobre aquilo que sentia e as dificuldades que enfrentava”, diz Samuel Mira, conhecido por “Sam The Kid”, ao DN. Samuel e Nuno conheceram–se ainda crianças nas ruas de Chelas, mas sempre partilharam os mesmos gostos cinéfilos. Musicais não tanto. “Ele ao princípio gostava mais de techno, mas eu incentivei-o a rimar e depois comecei a levá-lo para cantar comigo”, diz enquanto tenta lembrar-se dos espectáculos que fizeram os dois. O último foi em Angola.