Untitled

Notícia do Correio da Manhã: O cantor Pacman reagiu quando ouviu adeptos do Benfica gritar “uh-uh-uh”, imitando um macaco, sempre que Eto’o tocava na bola. Acabou agredido e no hospital. Histórias de racismo e violência levam as audiências mais pacíficas para longe dos estádios. Entrevista ao cantor.

Untitled

Notícia do Público: Os ciganos que vivem em Portugal são uma comunidade mergulhada “num mundo de problemas”. A expressão é de Francisco Monteiro, director executivo da Obra Nacional da Pastoral dos Ciganos, organização com 34 anos de existência, que tem como missão contribuir para o desenvolvimento espiritual, humano, cultural e social da população de etnia cigana em Portugal, através da sua integração livre e consciente na sociedade.Vítimas de exclusão e racismo de Norte a Sul do país, os ciganos portugueses têm ainda que se defrontar com a violência policial quando tentam dedicar-se àquilo que constitui o modo de vida da grande maioria dos elementos da comunidade: a venda ambulante. “Não lhes dão licenças para vender, a legislação do comércio ambulante é obsoleta”, sublinha Francisco Monteiro.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias: O futebolista costa-marfinense Marc André Zoro, do Messina, foi vítima de insultos no jogo com o Inter por parte de adeptos do clube de Milão, mostrou-se esperançado em que a FIFA aplique as medidas anti-racistas que recentemente aprovou. Zoro foi vítima de vários insultos no jogo de sábado, com os adeptos racistas do Inter a “não perdoarem” ao jogador africano o facto de ter parado o jogo Messina-Inter, na primeira volta da Liga italiana, pelos mesmos motivos.