Untitled

Notícia do Público e Correio da Manhã: O número de jovens que aderem ao movimento nacionalista é cada vez maior, revela um relatório do Serviço de Informações de Segurança (SIS) hoje citado pelo “Correio da Manhã”. O SIS considera os movimentos de “skinheads” e neonazis portugueses “um factor de risco efectivo para a segurança interna” e apurou que a mobilização é feita sobretudo pela Internet e no âmbito das claques de futebol. De acordo com o documento do SIS, os grupos não constituem uma ameaça à democracia portuguesa, mas são “já um factor de risco efectivo para a segurança interna, no tocante ao incitamento e promoção da violência política e racial”.

Untitled

Notícia do Correio da Manhã: O tráfico de mulhereXs oriundas do Leste da Europa tem Portugal como um dos países de destino. Segundo o primeiro relatório do Gabinete das Nações Unidas Contra a Droga e o Crime (ONUDC) destinado a avaliar a dimensão do tráfico de seres humanos, ontem divulgado, o nosso país apresenta uma “incidência média” do fenómeno. Portugal Diário: Grande parte das vítimas de tráfico humano encontradas em Portugal são classificadas como imigrantes ilegais e notificadas para sair do país. A denúncia é feita ao PortugalDiário pela porta-voz da Amnistia Internacional, Claudia Pedra, que acrescenta que «Portugal é considerado um país de risco médio porque não há dados que permitam avaliar a verdadeira situação».

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias: A segunda e terceira gerações de imigrantes que pretendam adquirir a nacionalidade portuguesa poderão fazê-lo a partir de Julho , quando entrar em vigor a nova Lei da Nacionalidade. A Lei da Nacionalidade, publicada esta semana em Diário da República, vai entrar em vigor a 11 de Julho e constitui, segundo o Governo socialista, “um passo importante contra a exclusão”.

Untitled

Notícia do Portugal Diário: A presidente da Casa do Brasil de Lisboa, Heliana Bibas, pediu hoje às autoridades portuguesas para tratarem os imigrantes brasileiros com «mais moderação» e acabarem com as rusgas aos locais frequentados pela comunidade. O apelo da presidente da Casa do Brasil de Lisboa (CBL) surge por ocasião do Dia das Comunidades Luso-Brasileiras, que se comemora sábado para assinalar histórica chegada a Porto Seguro do navegador português Pedro Álvares Cabral, em 1500.

Untitled

Notícia do Público, Jornal de Notícias, Correio da Manhã e Portugal Diário: Os cabo-verdianos que estão há mais de cinco anos a trabalhar em Portugal vão beneficiar de condições especiais de legalização, anunciou o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Diogo Freitas do Amaral. No final de uma visita de três dias a Cabo Verde, marcada pela constituição de uma comissão conjunta para debater os problemas da comunidade cabo-verdiana em Portugal, Freitas do Amaral deixou esta informação, confirmada em conversa telefónica com o primeiro-ministro português, José Sócrates.

Untitled

Notícia do Diário de Notícias: Os turistas nem levantam os olhos do prato quando se aproxima o indiano com os ramos estendidos. “Quer uma flor? Uma flor?” No Serviço de Estrangeiros e Fronteiras um homem que mal sabe falar português lança um olhar aflito à funcionária que lhe pede três fotocópias de um papel e mais outra cópia de outro e uma declaração de residência do patrão, “percebeu?, volte à tarde ou amanhã, percebeu?”. Deveria talvez frequentar as aulas de português onde um grupo de imigrantes de Leste aprende a conjugar os verbos mais úteis para o dia-a-dia, comer, comprar, ser aldrabado. “Eu ontem fui aldrabado. Tu hoje és aldrabado. Nós amanhã seremos aldrabados.” São retratos de imigrantes pintados por Sérgio Tréfaut no documentário Lisboetas.