Untitled

Notícia da SIC: Cerca de 250 crianças do ensino básico ficaram hoje sem aulas no Bairro das Galinheiras, em Lisboa. A escola foi fechada a cadeado pelos pais na sexta-feira passada e novamente esta manhã, porque temem que os filhos possam contrair Hepatite A. O diagnóstico foi confirmado, na semana passada, numa aluna de 10 anos que deu entrada no Hospital de Santa Maria.

Untitled

Notícia do Público: Os imigrantes, os refugiados e os requerentes de asilo com poucos recursos, que beneficiam de um subsídio do Estado para retornarem aos seus países de origem, estão impedidos de regressar a Portugal no prazo de cinco anos, a contar do momento em que partiram. Portugal é o único país com este tipo de proibição. A responsável pelos programas de Retorno Voluntário da OIM em todo o mundo, Nicolette Giordano, disse ao PÚBLICO que esta medida é da responsabilidade dos governos, mas mostrou-se muito crítica relativamente ao que se passa em Portugal.

Untitled

Notícia do Correio da Manhã: São estrangeiros que vivem à margem da lei. Este ano, entre Janeiro e Setembro, o serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) detectou 3604 casos. Destes ilegais, 398 foram expulsos à força, 152 dos quais por crimes que cometeram. Um valor que em nove meses já quase perfez o total de todo o 2004, ano em que foram expulsos 162 imigrantes que cometeram crimes.

Untitled

Notícia do Portugal Diário: A GNR e o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) estão a participar numa grande operação internacional de controlo de imigração ilegal no sul de Espanha. A operação Alhambra só termina esta quinta-feira mas já foram detidos 460 africanos que tentavam entrar ilegalmente na Europa. Autoridades de Itália, Marrocos e Espanha também estão envolvidas na missão.

Untitled

Notícia do Público: A Câmara de Cascais terminou ontem, no Bairro das Marianas, a demolição de quatro barracas que deveriam ter sido derrubadas no dia anterior. Na terça-feira à tarde, activistas da Associação Solidariedade Imigrante (ASI) e moradores colocaram-se em cima dos telhados erguendo faixas de protesto, tendo conseguido o adiamento dos trabalhos.

Untitled

Notícia do Diário de Notícias (Internacional): Aministia denuncia expulsões ilegais. As fronteiras dos enclaves espanhóis de Ceuta e de Melilla, no Norte de Marrocos, são “zonas onde parece não existir Estado de direito”. A denúncia partiu da Amnistia Internacional (AI) que ontem regressou de uma missão de 10 dias nos dois enclaves e em três cidades marroquinas.