Untitled

Notícia do Portugal Diário: A PSP identificou hoje à tarde, em Guimarães, cinco homens, suspeitos de ligação a um movimento de extrema-direita, encontrados na posse de diversos objectos com simbologia nacionalista. Uma fonte policial disse à agência Lusa que os suspeitos, com idades compreendidas entre os 17 e os 35 anos e residentes em Lisboa, hastearam uma bandeira com a cruz celta num mastro junto ao Castelo de Guimarães, onde, de manhã, tinham decorrido algumas das cerimónias do 10 de Junho.

Untitled

Notícia do Público: A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados criou o Gabinete de Consulta e Apoio ao Estrangeiro. Em funcionamento experimental desde o passado dia 2, o serviço pretende “diagnosticar” as necessidades das comunidades imigrantes, bem como “dimensionar” a futura intervenção do Instituto de Acesso ao Direito nesta matéria.

Untitled

Notícia do Diário de Notícias, do Jornal de Notícias, do SIC, da RTP e do Público : Três antigos agentes da PSP da esquadra das Mercês, no Bairro Alto, foram ontem condenados ao pagamento de multas entre 1800 e 2240 euros por “ofensas qualificadas” à integridade física do dirigente do SOS Racismo José Falcão e de três angolanos. Os factos remontam à noite de 12 de Outubro de 1995 quando, na sequência de incidentes num café do Bairro Alto, os agentes detiveram cinco pessoas, que alegaram posteriormente terem sido “barbaramente agredidas”. Em tribunal ficou provado que os três polícias ofenderam e agrediram José Falcão e os angolanos Fernando Cocha, Adalberto Costa e Adérito Mendes, no interior da esquadra.

Untitled

Reportagem do Correio da Manhã: Segundo investigação do CM, em Portugal existem perto de 900 casas de alterne. O negócio envolve mais de 30 mil prostitutas portuguesas e estrangeiras, movimentando 2,5 mil milhões de euros. Dados das Nações Unidas indicam que escravidão sexual movimenta anualmente quatro milhões de mulhereXs e raparigas. Casos mediáticos como o de Bragança e da rede de prostituição para Espanha.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias: A missão de frei Franco Ghezi em Chelas está a poucos meses de chegar ao fim. O padre missionário italiano, de 55 anos, chegou a Lisboa em 1991, para trabalhar na zona oriental da cidade, de onde nunca mais saiu. Começou por viver na zona J e mudou-se, em 2001, para o Bairro da Flamenga. Durante os 14 anos que passou em Chelas, frei Franco sempre foi crítico do processo de realojamento e aponta o dedo à concentração de pessoas, ao mau desenho arquitectónico e à falta de uma política de integração.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias, do Público, do Primeiro de Janeiro, do Portugal Diário, do Diário de Notícias e do Diário Digital: A maioria dos suíços pronunciou-se, ontem, em referendo, a favor dos acordos de Schengen e de Dublin entre a Suíça e a União Europeia. O “sim” conseguiu 54,6% dos votos, segundo dados oficiais, e a participação foi de 55,9%. Schengen suprime os controlos sistemáticos de pessoas nas fronteiras (excepto nos aeroportos) mas implica uma cooperação policial e judicial reforçada. Os acordos de Dublin prevêem, por sua vez, que um pedido de asilo que seja recusado por um dos países membros não possa ser apresentado a um outro estado, o que eliminaria 20% dos requerimentos feitos na Suíça.

Untitled

Notícia do Portugal Diário, do Diário de Notícias e do Primeiro de Janeiro: O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) do Porto deteve dois homens na casa de prostituição “Aquarius-bar”, em Pisões, Montalegre, e selou o estabelecimento por ordem do Tribunal, disse à agência Lusa fonte judicial. Segundo a fonte, os inspectores do SEF, além do proprietário e do gerente, detiveram dez mulhereXs de nacionalidade brasileira que ali trabalhavam ilegalmente. Os dois gestores da casa são suspeitos da prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal e de promoção da prostituição (lenocínio), enquanto que as brasileiras deverão ser expulsas do país.