Untitled

Notícia do Público: A Espanha voltou a pressionar Marrocos para que as autoridades de Rabat controlem eficazmente os fluxos de imigração ilegal que atravessem o estreito de Gibraltar. O ministro do Interior espanhol, Angel Acebes, pediu novamente ao governo marroquino que tenha “mais energia na vigilância das suas fronteiras”. Uma recomendação de Madrid, a segunda em menos de 15 dias, após a mais recente tragédia: a morte de, pelo menos, 45 imigrantes, dos quais 35 corpos já deram à costa, que eram transportados numa “patera”. Só cinco escaparam com vida ao naufrágio ocorrido a 25 de Outubro.

Untitled

Notícia da TSF: Marcelo Rebelo de Sousa esteve, quarta-feira, no Porto, para dar nota negativa à política de imigração do Governo. Mesmo sem referir nomes, o professor levantou a voz contra aqueles que defendem o fecho das fronteiras.

Untitled

Notícia do jornal de Notícias: A Rede Ferroviária Nacional (REFER) recorreu da sentença do Tribunal do Seixal que, há cerca de duas semanas, indeferiu a providência cautelar de desocupação urgente interposta pela empresa, para desocupar três famílias ciganas, instaladas ilegalmente numa parcela de terreno necessária à construção do Metro Sul do Tejo, em Santa Marta de Corroios. Fonte da Refer confirmou o pedido de recurso que, ao que o JN apurou, ainda não foi admitido pelo tribunal.

Untitled

Destaque do Público: O número de brasileiros legalizados, segundo os últimos dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), referentes a meados do segundo semestre deste ano, é de 61.449. Este valor – que coloca o país no segundo lugar da tabela das maiores comunidades imigrantes em Portugal, atrás da Ucrânia (63.765) e à frente de Cabo Verde (60.608) – será todavia suplantado dentro de poucos meses devido ao processo de regularização extraordinária, em curso, que deverá legalizar mais de 30 mil brasileiros. Ao longo de uma série de reportagens, o Público relata a situação de discriminação e exploração de cidadãos brasileiros a residir em Portugal.