Deliberação da ERC

Deliberação da ERC – entidade reguladora para a comunicação social – relativa às participações feitas contra o jornal Diário de Notícias da Madeira, relativas à edição de 22 de janeiro de 2017, que consideram que a peça “Sem-Abrigo mancham cidade turística” fomenta a estigmatização, a discriminação e desrespeita a dignidade das pessoas em situação de sem-abrigo.
Uma dessas participações foi assinada pelo SOS RACISMO e mais 16 associações de intervenção social.

Lançamento do Livro “Racismo e Discriminação – A lei da impunidade”

O SOS Racismo assinala os 20 anos da Lei Contra a Discriminação Racial com esta publicação que reúne um conjunto de contributos e reflexões sobre a Lei, da sua génese à sua (não) aplicação. Se em 1996 a Lei Contra a Discriminação Racial foi um marco histórico pela sua novidade no panorama jurídico nacional, abrindo uma porta de esperança para todos e todas preocupados com a discriminação racial premente na sociedade portuguesa, duas décadas depois o diagnóstico da situação é bem menos animador. E porque, mais do que uma trincheira, a memória é uma frente donde se projetam as lutas do passado e do presente por um futuro melhor. Vinte anos passados e face a um balanço francamente desanimador resultante do menor alcance desta inovação na nossa arquitetura jurídica e da esperança que finalmente acarretava o aparecimento da lei contra a discriminação racial para o combate efetivo ao racismo, temos a obrigação, para além de fazer o balanço deste processo, de voltar à proposta política que responda ao fracasso que caracterizou a estratégia política do Estado português na luta contra o racismo.

Programação da Festa da Diversidade @Ribeira das Naus – Caís do Sodré

Sábado, 18 de Junho de 2016

16h00 Leitura poesia/Ass.Cabo Verde
16h30 GAPURA – Paula Soares
17h30 Guto Pires
18h00 Galissá
18h30 Boss
19h00 Intervenção Marcha LGBTI
20h00 Pedro Branco
20h45 Undestood Project
21h30 Império Suburbano
22h00 Halloween
22h30 Costa Neto
23h00 Bonga
24h00 Tropicáustica
02h00 ENCERRAMENTO
Domingo, 19 de Junho de 2016
14h00 Tertúlia Direito de Voto – Convite aos Partidos
16h30 Tocá Rufar
17h00 Novas Vozes de Abril – Pedro Mendonça
18h00 Maria Viana
18h30 Rogério Charraz
19h00 Michel/Cadernos de Viagem
20h00 Tó Trips
20h30 Selma Uamusse
21h00 Flak
21h30 Tiago Gomes
22h00 Sampladélicos
23h00 Irmãos Makossa
24h00 ENCERRAMENTO

 

9ª Festa da Diversidade – 18 e 19 de Junho em Lisboa

programa festa da diversidadecartaz festa da diversidade2NEM MUROS, NEM FRONTEIRAS.

A Festa da Diversidade traz ao encontro, no espaço público da cidade, os vários saberes, sabores e sons do mundo, com dignidade, respeito e igualdade.

Portugal é um país multicultural e, isto é hoje em dia, um facto inegável. Mas Portugal continua a não ser um país intercultural, porque a afirmação da sua diversidade cultural continua ainda presa aos estereótipos da xenofobia e do racismo e há pouca ou quase nenhuma interacção entre as várias culturas.A Festa da Diversidade procura romper com esta realidade.

A Festa da Diversidade procura estimular saber os outros saberes do mundo, saborear os outros sabores do mundo, conhecer e sentir as outras sonoridades do mundo. Mais do que celebrar a diversidade, o que propomos com a Festa da Diversidade é contribuir para o diálogo intercultural que permita, para além de reconhecer e aceitar a diferença, vivência-la e pratica-la com respeito.

Mais que celebrar queremos viver a diversidade!

 

Vem pertencer à nossa equipa!

Função: Técnico de Intervenção ComunitáriaYouth-1

Enquadramento:

O Catapulta E6G é um projeto de intervenção social no âmbito da 6ª Geração do Programa Escolhas, implementado no Centro Histórico do Porto. Tem como entidade promotora e gestora o Movimento SOS Racismo. Iniciará a sua atividade a 1 de Abril e terminará a 31 de dezembro de 2018.

O SOS Racismo está atualmente a recrutar um técnico com alguma experiência em projetos de intervenção social, para dinamização de atividades e acompanhamento psicossocial de jovens, com entrada imediata em Abril 2016.

Requisitos:

– Capacidade para trabalhar em equipa e com resiliência;

– Capacidade para estabelecer relações confiança e respeito mútuo com jovens e entidades parceiras;

– Capacidade para comunicar eficazmente com os jovens e os elementos significativos das suas redes sociais pessoais;

– Experiência em projetos de intervenção comunitária;

– Experiência de trabalho com jovens e com comunidades imigrantes/descendentes de imigrantes.

– Sentido de responsabilidade, capacidade de organização e pontualidade;

– Facilidade no trabalho em contexto de rua;

– Dinamismo, pro-atividade e criatividade;

– Rever-se na missão da entidade gestora e promotora.

– Capacidade de negociação e mediação de conflitos;

– Conhecimento do território

– Conhecimentos de informática na ótica do utilizador.

 Funções a exercer:

– Colaborar no planeamento, dinamização e avaliação de atividades no âmbito do projeto;

– Fornecer apoio psicossocial e desenvolver atividades promotoras de competências pessoais e sociais dos jovens;

– Desenvolver estratégias para a mobilização dos jovens para atividades de ocupação positiva dos tempos livres;

– Estabelecer relações de confiança e trabalho com os jovens da comunidade local, para desenho e implementação dos seus projetos de vida;

– Ajudar os jovens a identificar as suas necessidades e objetivos, e apoiar o desenvolvimento de um plano de apoio para atingir essas metas;

– Agir como mediador entre jovens e instituições da comunidade e apoiar a criação e desenvolvimento de projetos e ideias comunitárias;

Local de trabalho: Sé, Porto

Condições:

– Contrato a Termo Certo com a duração do projeto;

– 15 Horas semanais;

– Horário: 2ª, 3ª, 5ª e 6ª feira (flexível mas principalmente no período da tarde)

– Remuneração: 315 € (salário base)

– Início de trabalho: 1 de abril 2016

Processo de seleção: para resposta a esta oferta enviar Curriculum Vitae e Carta de motivação por correio eletrónico para catapulta.e6g@sosracismo.pt até ao dia 26 de Fevereiro de 2016, usar no Assunto a referência: #técnico.catapulta2016.

 

Mas afinal que é este membro da equipa fará?

Entre outras coisas, para além das tarefas “chatas” de planeamento e gestão… fazer crescer uma biblioteca comunitária, proporcionar as estratégias necessárias a criação de um Mercado Comunitário, aproximar os jovens das organizações locais (e vice-versa!), agir como mediador para impulsionar atividades no espaço publico envolvendo particularmente a comunidade imigrante, promover jogos e dinâmicas cooperativas que passem por usar o corpo como meio de expressão. E isto é só para começar….