Portugal expulsa estrangeiros

Depois dum relatório emitido pelo Observatório dos Direitos Humanos, surgem as notícias da expulsão de estrangeiros.
Numa clara violação dos Direitos Humanos, Portugal aplica a lei alterada em 2012, segunda a Diretiva de Retorno da UE que criminaliza o imigrante.

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/a-viagem-ao-contrario-1723484

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/estrangeiros-a-espera-de-expulsao-nao-tem-muitas-vezes-acesso-a-advogado-em-tempo-util-1723971

Vem pertencer à nossa equipa!

Função: Técnico de Intervenção ComunitáriaYouth-1

Enquadramento:

O Catapulta E6G é um projeto de intervenção social no âmbito da 6ª Geração do Programa Escolhas, implementado no Centro Histórico do Porto. Tem como entidade promotora e gestora o Movimento SOS Racismo. Iniciará a sua atividade a 1 de Abril e terminará a 31 de dezembro de 2018.

O SOS Racismo está atualmente a recrutar um técnico com alguma experiência em projetos de intervenção social, para dinamização de atividades e acompanhamento psicossocial de jovens, com entrada imediata em Abril 2016.

Requisitos:

– Capacidade para trabalhar em equipa e com resiliência;

– Capacidade para estabelecer relações confiança e respeito mútuo com jovens e entidades parceiras;

– Capacidade para comunicar eficazmente com os jovens e os elementos significativos das suas redes sociais pessoais;

– Experiência em projetos de intervenção comunitária;

– Experiência de trabalho com jovens e com comunidades imigrantes/descendentes de imigrantes.

– Sentido de responsabilidade, capacidade de organização e pontualidade;

– Facilidade no trabalho em contexto de rua;

– Dinamismo, pro-atividade e criatividade;

– Rever-se na missão da entidade gestora e promotora.

– Capacidade de negociação e mediação de conflitos;

– Conhecimento do território

– Conhecimentos de informática na ótica do utilizador.

 Funções a exercer:

– Colaborar no planeamento, dinamização e avaliação de atividades no âmbito do projeto;

– Fornecer apoio psicossocial e desenvolver atividades promotoras de competências pessoais e sociais dos jovens;

– Desenvolver estratégias para a mobilização dos jovens para atividades de ocupação positiva dos tempos livres;

– Estabelecer relações de confiança e trabalho com os jovens da comunidade local, para desenho e implementação dos seus projetos de vida;

– Ajudar os jovens a identificar as suas necessidades e objetivos, e apoiar o desenvolvimento de um plano de apoio para atingir essas metas;

– Agir como mediador entre jovens e instituições da comunidade e apoiar a criação e desenvolvimento de projetos e ideias comunitárias;

Local de trabalho: Sé, Porto

Condições:

– Contrato a Termo Certo com a duração do projeto;

– 15 Horas semanais;

– Horário: 2ª, 3ª, 5ª e 6ª feira (flexível mas principalmente no período da tarde)

– Remuneração: 315 € (salário base)

– Início de trabalho: 1 de abril 2016

Processo de seleção: para resposta a esta oferta enviar Curriculum Vitae e Carta de motivação por correio eletrónico para catapulta.e6g@sosracismo.pt até ao dia 26 de Fevereiro de 2016, usar no Assunto a referência: #técnico.catapulta2016.

 

Mas afinal que é este membro da equipa fará?

Entre outras coisas, para além das tarefas “chatas” de planeamento e gestão… fazer crescer uma biblioteca comunitária, proporcionar as estratégias necessárias a criação de um Mercado Comunitário, aproximar os jovens das organizações locais (e vice-versa!), agir como mediador para impulsionar atividades no espaço publico envolvendo particularmente a comunidade imigrante, promover jogos e dinâmicas cooperativas que passem por usar o corpo como meio de expressão. E isto é só para começar….

13º “Meet” Racismo e cultura

Dia 26 de Fevereiro, pelas 19h30m
Rua Dom Luís de Noronha, 17, 1ºesq,Lisboa

Existe ou não diversidade e pluralidade cultural? Há ou não espaço a manifestações culturais das minorias étnicas no espaço público? Que espaços ocupam as suas obras nos meios de difusão cultural? Que visibilidades têm as obras que abordam esta temática? De que forma são tratados e representados as/os personagens na cultura do entretenimento? E quais os seus papéis?

Do cinema ao teatro, da música à banda-desenhada, neste meet conversaremos sobre o objecto do racismo, não apenas para analisar a cultura do racismo e de como o racismo cultural se manifesta e se socorre deste instrumento para discriminar certas formas de existir, mas também e sobretudo, perspectivar estratégias de combate de afirmação cultural para uma vivência social diversa e multi-cultural.

A conversa contará com a presença e contributo do Contador de histórias, actor, realizador Ângelo Torres.