Untitled

Notícia do Primeiro de Janeiro e Diário Digital: A detecção de documentos de viagem, identidade e residência falsos aumentou 30 por cento o ano passado, em relação a 2005, indicam dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) incluídos no Relatório Anual de Segurança Interna de 2006. O número subiu de 1.070 em 2005 para 1.382 registados no ano passado, de acordo com o documento divulgado quinta-feira pelo Ministério da Administração Interna. A quase totalidade dos documentos fraudulentos (90 por cento) foi detectada pelo SEF no Aeroporto Internacional de Lisboa. Em relação às expulsões de estrangeiros em situação irregular, foram “afastados” do país 919 cidadãos, 396 por decisão administrativa, 319 conduzidos à fronteira e 204 por decisão dos tribunais. O relatório revela que o número de acções de fiscalização do SEF aumentou mais de três vezes no ano passado, em relação a 2005. O documento, divulgado quinta-feira, revela que em 2006 foram realizadas 3.688 acções de fiscalização, o que indica um aumento de 340 por cento relativamente às 1.076 realizadas no ano anterior. Dessa actividade resultou a detecção de 8,1 por cento de ilegais entre os quase 50 mil estrangeiros identificados.

Untitled

Artigo de Opinião de Manuel Queiroz no Correio da Manhã: Há poucas coisas que me irritem mais, neste país de navegadores e de gente espalhada pelos quatro cantos do mundo, do que ver mensagens contra os imigrantes. O cartaz do PNR que apareceu em Lisboa contra a imigração não é fascista – infelizmente há disto em todo o espectro político – é simplesmente irracional e sem sentido. Portugal é uma porta de entrada na Europa e uma porta de saída para África e para a América. Pela nossa geografia e pela nossa cultura, sempre fomos um povo aberto a influências e, mais importante, sempre soubemos lidar com elas sem demasiados problemas. Nem todos, na Europa, podem dizer o mesmo.


Untitled

Entrevista de Sónia Matias, cavaleira tauromáquica ao Correio da Manhã: O Cartaz do Partido Nacional Renovador pode incitar ao ódio racial? Deve ser removido?
Todos somos livres de expor as nossas ideias, mas não desta maneira. O Estado ou os tribunais devem tomar uma atitude, independentemente do cartaz ser legal. Devemos lutar contra o racismo. O tipo de mensagem pode incitar ao ódio racial e devemos tomar muito cuidado, pois podem surgir complicações.

Untitled

Notícia do Público, Primeiro de Janeiro e Correio da Manhã: Inspectores da Polícia Judiciária (PJ) interceptaram na quinta-feira, no Aeroporto da Portela, em Lisboa, um jovem brasileiro que transportava 54.500 comprimidos de ecstasy, num peso superior a 12 quilos. Trata-se da maior apreensão do género ocorrida este ano em Portugal e uma das maiores de sempre. A droga apreendida provinha de Amesterdão, na Holanda, e destinava-se, numa primeira análise, a abastecer o mercado brasileiro, na zona de São Paulo.

Untitled

Notícia do Correio da Manhã: Uma responsável do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) disse ontem que se espera um aumento da imigração ilegal para a Europa e que Portugal está a avaliar os meios para a participação na próxima acção de vigilância comunitária. “O fenómeno da imigração é muito difícil de antever, mas prevê-se que, com o melhoramento das condições de navegação do mar, o fluxo de imigração ilegal para a Europa se intensifique nos próximos meses”, disse a directora central de fronteiras do SEF, Ana Cristina Jorge. Segundo a responsável, já em Maio e Junho de 2006 se registou “um aumento significativo no uso de embarcações frágeis para a imigração ilegal, com destino à Europa”.

Untitled

Notícia do Público: Foi azarada a madrugada de ontem para dois brasileiros que, na Avenida 25 de Abril, em Massamá, pretendiam cometer um roubo. Colocaram-se no meio da estrada, simulando precisar de auxílio e, quando o primeiro carro que passava parou, apontaram facas a cada um dos dois ocupantes. Não sabiam era que os mesmos eram polícias em serviço e à paisana. Os detidos, de 30 e 35 anos, terão tentado a fuga. Um acabou por se entregar assim que um dos agentes o intimou, mas o segundo andou fugido durante cerca de 500 metros, vindo a ser capturado junto à igreja daquela localidade do concelho de Sintra. Um dos suspeitos já teria recebido ordem de expulsão do país por se encontrar em situação ilegal. O período para cumprimento da ordem de expulsão é de 20 dias, mas, conforme fez questão de salientar ao PÚBLICO uma fonte policial, as mesmas raramente são cumpridas, uma vez que não existe um controlo efectivo dos indivíduos alvo dessas determinações judiciais.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias, Correio da Manhã, Portugal Diário e Público: A Polícia Judiciária, através da Direcção Central de Investigação dp Tráfico de Estupefacientes (DCITE), está “preocupada” com a escalada de mortes de “correios” da cocaína em Portugal, a operarem a soldo de redes internacionais que, nas últimas semanas, começaram a utilizar as novas rotas da Costa Ocidental Africana, apurou o JN. A última vítima conhecida foi um cidadão guineense, de 36 anos, radicado em Portugal que, anteontem, morreu no seu domicílio, na Damaia, Amadora, depois de ter desembarcado há três dias no Aeroporto da Portela, num voo proveniente de Dakar, transportando, no seu corpo, 90 bolotas com um quilo de cocaína. A autópsia, no Instituto de Medicina Legal, revelou que uma das bolotas rebentou, libertando para o organismo uma dose concentrada de cocaína, que ditou a sua morte por overdose.

Untitled

Notícia do Primeiro de Janeiro: A campanha é profundamente ofensiva, escandalosa mesmo, não apenas para os 400 mil imigrantes que diariamente constroem connosco o País, mas também para a memória histórica dos portugueses”, disse Rui Marques, sublinhando que “ser português não é ser xenófobo”. O Partido Nacional Renovador deu ontem início a uma campanha contra os imigrantes em Portugal, afirmando que não se pode apoiar políticas que promovam a Imigração enquanto “houver portugueses a viver na miséria”. A campanha incluiu a colocação de um cartaz no Marquês de Pombal, em Lisboa, que apela à saída dos imigrantes.

Untitled

Notícia do Correio da Manhã e do Público: A Procuradoria-Geral da República (PGR) analisou ontem o polémico cartaz afixado no Marquês de Pombal, em Lisboa, pelo Partido Nacional Renovador(PNR), onde se lê: ‘basta de imigração. Nacionalismo é Solução. Façam Boa Viagem’ e concluiu que a “mensagem por si só não preenche os elementos típicos de ilícito criminal. Assim, o outdoor não pode ser removido. Em comunicado, a PGR explica que a mensagem ‘basta de imigração’ “não preenche o previsto no artigo 240.º do Código Penal, que prevê e pune o crime de ‘discriminação racial ou religiosa’”. A PGR vai porém continuar a acompanhar as acções e declarações dos responsáveis pelo cartaz no sentido de apurar se o mesmo poderá constituir um veículo para a criação de condições que conduzam à prática de actos contra imigrantes”. Acrescenta ainda que “serão tomadas medidas adequadas se vier a concluir-se que se está perante um incitamento ou encorajamento à discriminação punida por lei”.


Untitled

Notícia do Diário de Notícias: Um jovem casal de namorados russos inscrito em pós-graduações na Universidade de Aveiro (UA) morreu ao ser colhido por um comboio quarta-feira à noite, deixando para trás uma promissora carreira académica e científica que estava a iniciar em Portugal. Os serviços da Universidade de Aveiro (UA) aguardavam ontem ao final da tarde indicações para desencadear o processo de transladação dos corpos, que se encontram na morgue do Instituto Nacional de Medicina Legal de Aveiro à espera de libertação por parte de um representante do Ministério Público.