Untitled

Notícia do Jornal de Notícias: Os trabalhos de demolição da ilha do Outeiro, em Requião, Famalicão, começaram ontem, limpando o espaço das barracas e casas degradadas onde viviam 14 pessoas em condições desumanas, já realojadas pela Câmara local. Ali serão construídas 12 moradias unifamiliares destinadas às famílias que ali habitavam, as de Requião e ainda de freguesias vizinhas. Quem está ainda por realojar são 20 famílias de etnia cigana do Bairro da Estação. O terreno ocupado pelo bairro destina-se à construção do interface, do qual fará parte um parque de estacionamento, que servirá a nova estação de caminho-de-ferro de Famalicão. Segundo Jorge Paulo Oliveira, a Câmara está a negociar um outro terreno para construir casas (financiadas pela REFER) que realojem os ciganos do Bairro da Estação.

Untitled

Notícia do Público [Ultimas Notícias]: O alto comissário para a Imigração e Minorias Étnicas, padre Vaz Pinto, defendeu hoje que Portugal deve avançar com uma política de acolhimento e integração concertada e eficaz dos imigrantes. O responsável considera, ainda assim, que a legislação é “generosa” porque em termos de direitos equipara imigrantes e portugueses mas, ressalva, “entre a Constituição e a realidade vai uma grande distância”. Num colóquio sobre imigração marroquina, a decorrer até sexta-feira na Universidade Fernando Pessoa, no Porto, Vaz Pinto considerou que a gestão dos fluxos migratórios através de quotas é “a menos má das políticas, embora ainda muito imperfeita”. “As medidas que facilitam nem sempre são as mais humanas e não evitam o racismo e a xenofobia”, disse Vaz Pinto.

Untitled

Notícia do Público: Vieram para ganhar dinheiro, deixaram a mulher e os filhos no país de origem, ganham cerca de 450 euros por mês, trabalham mais de 42 horas semanais, aprenderam rapidamente a comunicar em português e contam regressar aos seus países de origem. Resumidamente, é este o perfil dos imigrantes do Leste, a maioria ucranianos (89 por cento), a que chegaram os investigadores responsáveis pelo primeiro grande estudo sobre esta comunidade.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias, do Público, e do Correio da Manhã: Os bairros de Outorela/Portela, em Oeiras, vão ter acesso a uma experiência pioneira de “internet social”, com a criação de um posto de utilização gratuito e distribuição de kits de acesso e computadores a 30 famílias. A ideia partiu da associação cabo-verdiana ECO, que dinamiza o projecto em colaboração com a Câmara de Oeiras, estando a inauguração do posto, que vai funcionar entre as 9 e as 22 horas, prevista para o dia 7 de Novembro.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias: Portugal e Angola vão ajustar procedimentos para facilitar a circulação de cidadãos dos dois países nas suas fronteiras. O anúncio foi feito ontem em Benguela por pelo primeiro-ministro, José Manuel Durão Barroso, que, no entanto, não concretizou os termos em que se vai processar essa agilidade “nos dois sentidos”. Ainda assim, o chefe de Governo acredita que Angola vai “procurar tornar mais fáceis os procedimentos administrativos relativos à circulação” de cidadãos portugueses em Angola, que, refira-se, estão sujeitos a um esquema razoavelmente rígido de obtenção de vistos de entrada no país. Certa é a intenção do Governo em “reforçar a presença diplomática em Angola”, disse Durão Barroso.

Untitled

Notícia do Correio da Manhã, do Público, do Diário de Notícias e da TSF: O Governo português não vai abrir uma iniciativa especial de legalização para os angolanos que se encontrem em situação irregular em Portugal, ao contrário do processo que promoveu recentemente para a comunidade brasileira. Com José Eduardo os Santos a seu lado, Durão Barroso afirmou ontem, em Luanda, que Portugal “não tem capacidade de aceitar sem limites correntes de imigração”, sobretudo “numa altura em que o desemprego cresce no nosso País”. Ao realçar que seria “demagogia” defender a “aceitação de todos”, o primeiro-ministro recupera o polémico discurso de Paulo Portas na ‘rentrée’ do CDS-PP em Aveiro, não obstante garantir a adopção de medidas de reintegração, reagrupamento das famílias e apoio social para cidadãos luso-angolanos.

Untitled

Notícia do Jornal de Notícias: Moradores de prédio na Rua Fonte do Mundo, em Braga, queixam-se ao governador civil de restaurante russo. Os moradores que lideram o protesto advertem que não os move “nenhuma hostilidade de carácter xenófobo contra os donos e a maioria dos frequentadores” do restaurante russo da Rua Fonte do Mundo. Apenas exigem o cumprimento da lei, para que seja garantido o sossego a que têm direito. Mas o dono do restaurante associa as queixas ao facto de alguns moradores do prédio “não gostarem de russos, nem de ucranianos”.

Untitled

Notícia do Público: Slogans” panfletários contra os imigrantes ou as “uniões ‘gay'” , frases que exortam os valores da família como uma “prioridade nacional”, apelos “contra o sistema da destruição nacional”. São estes alguns dos contéudos que podem ser lidos em cartazes espalhados nas ruas de Lisboa, Porto e Aveiro, naquela que é mais uma campanha de propaganda do Partido Nacional Renovador (PNR). Rectificação de parte da notícia no Público de Quinta feira, dia 30 de Outubro.